Blog posts

Downhill La Paz/Coroico

Downhill La Paz/Coroico

Bolívia, La Paz

Tô pra falar que esse foi um dos passeios que mais passei medo da vida. Mas não se assuste tanto (oi?), o medo vale a pena.

Fiz esse passeio em 2011 com a Gravity, que apesar de ser mais cara que as outras, passou bastante confiança pra mim. Confesso que em 2013 eu estava tentada a fechar com outras agências por causa da diferença dos custos. (vi preços de bs450 a bs750 – esse último com a Gravity). Mas no fim acabei não indo pra poupar um dinheirinho extra inesperado para ir pra Santa Cruz de La Sierra de avião…

O passeio começa por volta das 7:30 no Alexander Coffee da 16 de Julio. Sinceramente, não curti, viu… Todo mundo fala super bem da cafeteria mas achei tudo lá um pouco enjoativo. Vai do gosto de cada um. Mas recomendo mais o Café La Terraza , que também fica na 16 de Julio pra um café a tarde.

De lá nos levaram pro início da descida e nos equipamos, regulamos as bicicletas e tomamos uma bebida mega forte (mas foi só molhar a boca, rs) e jogamos um pouco na bike e no chão. Ritual pra pachamama proteger na descida.

O começo é no asfalto. Fantástico. Dá pra correr bastante, uma delícia aquele vento gelado e a velocidade que você chega. O que pega mesmo é quando começa a terra. E o abismo! E, no meu caso, a neblina!


Use os nossos parceiros para viajar tranquilo e ajudar o OMMDA:

BookingReservando com esse link aqui da Booking, você não pagará nada a mais por isso e nos ajuda (e muito) a manter o blog!

Anonymous-aiga-first-aid-bg-300px A Real Seguros é um comparador de Seguros Viagens e com o nosso link você já ganha 15% de desconto em qualquer compra!


Eu fiquei muito tempo pensando se foi bom ou ruim isso… eu não enxergava uns 3 metros à frente mas tb não enxergava o precipício. Bom, tinha horas que eu achava que ia morrer, rs.  Mas é incrível, a adrenalina é sem comparação, curti muito!

Tá buscando mais dicas de La Paz? Que tal conhecer o Chacaltaya?

A Gravity nos deu uma estrutura superbacana, parávamos toda hora pra petiscar algo, beber água, dar uma checada nos freios e, lógico, pra ficar sabendo um pouco mais da cultura e das histórias da região.

Depois de muitas horas de descida, chegamos em Coroico e paramos num local onde eles fazem trabalho voluntário cuidando de animais que foram retidos antes de serem vendidos pelo tráfico.

 Cheio de macaquinhos, muito legal mesmo a ação. Almoçamos por lá, tinha piscina a nossa disposição e dava pra fazer outros esportes também como tirolesa e rapel. Voltamos já estava de noite. Capotei de sono na volta pra não passar medo olhando pra baixo… rs.

Gastos: 
No fim de 2013 estava de 450 a 750bs o passeio, isso depende da agência e da bicicleta que você escolher.

About the author

Viciada em viajar, mas que sossegou - só um pouco - no Chile pra abrir um hostel. Já esteve em 9 países e 90 cidades fora do Brasil. Não sabe nadar (mas sabe andar de bicicleta). É facilmente comprável com doces e bom café. E é mão de vaca (isso é um dado importante).

1 Comment

  1. angela sant anna
    3 de dezembro de 2016 at 11:16
    Reply

    meee e a tremedeira descendo esse paranaue ai pqp acho que não teria coragem não!! e é normal ficar nublado aí? todos os relatos que li desse lugar sempre tem chuvisquinho/neblina…é pq é alto bagarai ou só serra msm?!

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *