Blog posts

Radal Siete Tazas: um Parque Nacional no Chile que você deveria conhecer

Radal Siete Tazas: um Parque Nacional no Chile que você deveria conhecer

Curicó, Molina

Mais um lugar lindo e fora da rota turística de brasileiros aqui pelo Chile, o Radal Siete Tazas é uma Reserva Nacional que fica na VII Región – Maule, um pouco menos de 250 quilômetros ao sul da capital chilena. O Parque é maravilhoso e conta com várias cachoeiras de água congelante e sete poços de águas cristalinas, que formam as tais Siete Tazas.

O que esperar do Radal Siete Tazas?

Um parque lindão!

Cachoeiras!

Água cristalina!

Trutas!

Ai gente, é lindeza só!

Espere muitos buracos também, porque o caminho pra chegar lá, saindo de Molina, não está em condições muito boas não. É buraquento e poeirento. Mas vale a pena.

A primeira coisa linda que você verá se sentar na janelinha ao lado direito do ônibus é o Mirador da Cascada de la Novia, uma cachoeira pra começar os trabalhos.

Radal Siete Tazas - La Novia
Olha que beleza, gente! E nem chegamos ao Radal Siete Tazas

Como eu fui de carro (dos benefícios de se morar por aqui) eu parei, desci, tirei foto e fiquei lá até cansar de escutar aquele barulhinho de cachoeira (conhecido por começar a ter vontade de ir ao banheiro). E depois segui para a portaria do Parque.


Use os nossos parceiros para viajar tranquilo e ajudar o OMMDA:

BookingReservando com esse link aqui da Booking, você não pagará nada a mais por isso e nos ajuda (e muito) a manter o blog!

Anonymous-aiga-first-aid-bg-300px A Real Seguros é um comparador de Seguros Viagens e com o nosso link você já ganha 15% de desconto em qualquer compra!


Acabei entrando pelo camping Las Catas, que é bem organizadinho e tem diversos mirantes pra ver o parque de vários ângulos:

Radal Siete Tazas
São 7, mas não tem foto que mostre todas! São lindas e grandonas!

Pode preparar o picnic (eu levei uns sanduíches de salpicão <3 ) e passar o dia todo lá, em um passeio bem família, na tranquilidade das cachoeiras chilenas. Se tiver coragem, vai com roupa de banho por baixo e pode entrar na água ~congelante.

As caminhadas são curtas e de baixa dificuldade, mas recomendo ir com um tênis ou bota de caminhada, pra não correr nenhum risco desnecessário.

Radal Siete Tazas
É um lugar bem gostoso de caminhar, com trilhas bem marcadas e sem muita dificuldade.

Uma observação: em março de 2016 a Reserva fechou para reformas – e eu tive um mini ataque cardíaco quando cheguei lá e vi a placa.

Maaaaaaaas, tem uma outra entrada, pelo Camping Las Catas que fica uns 500 metros pra frente da entrada da CONAF e eu achei a vista mais bonita das Siete Tazas. E ainda tem um detalhe $bom$…

5 das Siete Tazas! E repararam na cor da água?
6 das Siete Tazas! E repararam na cor da água?

O final da caminhada chega a uma descida, que é a parte menos fácil do passeio, onde você dá de cara com essa paisagem aqui:

Radal Siete Tazas
E vale a pena a descida, não?

Quanto custa ir ao Radal?

A entrada custa CLP5000 para estrangeiros, CLP2500 para chilenos, mas se entrar pelo Las Catas é CLP2500 independente de que parte do mundo nasceu! (uhuuuuuul!)

Em qual roteiro se encaixaria?

Num roteiro que tem Santiago e Pucón, o Radal Siete Tazas é uma opção de paisagem diferente sem desviar muito da rota.

Em um roteiro de Santiago e arredores também pode ser uma boa pedida, mas não recomendo um bate e volta, porque ficaria muito cansativo. Dormir uma noite em Molina ou Curicó pode ser uma opção bacana pra deixar a viagem mais gostosa.

Radal Siete Tazas
Mais uma da cachoeira! E se quiser entrar na água… coragem!

Como chegar ao Radal Siete Tazas?

No verão, as opções são diversas! Estando em Santiago:

1 – Ir até Curicó – de lá saem ônibus diários, mas busquei, busquei e não achei a informação precisa, então recomendo…

2 – Ir até Molina, de onde saem ônibus em diferentes horários. A melhor forma de saber precisamente que horas vão sair os ônibus no dia que você for é acessar essa página aqui no Facebook, que é da empresa de ônibus que faz o trajeto, eles te respondem em menos de um dia a informação atual. (Os horários mudam sempre!). A viagem dura cerca de 3 horas (é um caminho de rípio, vai devagaaaaaar) e custa CLP2500 até a entrada do Radal.

Ônibus para o Radal Siete Tazas
Créditos da foto: chile365.cl

Para chegar à Molina, a empresa Pullman del Sur tem ônibus a cada hora saindo do Terminal Estación Central e sai entre 3 e 4 mil pesos chilenos a viagem de cerca de duas horas.

Tem dúvidas quanto aos terminais de ônibus de Santiago? Temos um guia completo!

Qual a melhor época pra ir ao Radal?

No verão é de longe a melhor época. Primeiro porque está um calorzinho gostoso e você pode até pensar em entrar na água congelante da cordilheira. O acesso fica mais fácil, tendo mais opções de ônibus pra quem quer fazer um bate e volta e mais opções de camping e cabañas pra quem quer passar mais tempo.

Claro que aí o problema é que enche, mas não dá pra ser tudo perfeito, né?

Não, não sou a novia... :)
Não, não sou a novia… 🙂

Eu fui no comecinho de abril e não estava muito cheio, tinha algumas pessoas e tava bem gostoso o clima (mas com um fleece – risos – camisetinha já não rola nessa época).

Se você é fanático por lugares diferentes e/ou gosta de acampar, pode ser uma excelente opção no Chile! Chega de mais do mesmo, né?

Comente! Adoro comentários! 🙂 

About the author

Viciada em viajar, mas que sossegou – só um pouco – no Chile pra abrir um hostel. Já esteve em 9 países e 90 cidades fora do Brasil. Não sabe nadar (mas sabe andar de bicicleta). É facilmente comprável com doces e bom café. E é mão de vaca (isso é um dado importante).

19 Comments

  1. Dayane Oliveira
    13 de Maio de 2016 at 18:50
    Reply

    Suas dicas sempre impressionam, Camila. Quando viajei para o Chile em fevereiro segui várias dela. E estou louca pra voltar pra seguir muitas outras. Adorei esse parque, pelo visto quando retornar terei que passar no mínimo 1 mês 😆. Você vai trabalhar em Pucón? Vi os snaps do Atacama e tô aqui apaixonada e desejando aquele lugar. Preciso!
    Curti aí muito mais e mostra tudo pra gente 😉 Abraços!

    • Camila Lisboa
      20 de Maio de 2016 at 12:57

      Não é em Pucon, mas é perto <3

  2. Dayane Oliveira
    23 de Maio de 2016 at 14:09
    Reply

    Então é Puerto Varas hehehehe. Já quero muitos posts e snaps 🙂

    • Camila Lisboa
      24 de Maio de 2016 at 16:21

      aeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeee!

  3. Patricia
    15 de Maio de 2017 at 13:06
    Reply

    Que lugar mais lindo! Adoro parques nacionais, trilhas e cachoeiras.
    Nunca tinha ouvido falar. As dicas foram ótimas e precisas pra quem quer conhecer.

    • Camila Lisboa
      17 de Maio de 2017 at 17:15

      É bem desconhecido mesmo, Pati!! Mas eu adoro esse parque 🙂

  4. Aline DP
    18 de Maio de 2017 at 21:15
    Reply

    Adorei a dica! Sou apaixonada pelo Chile e louca pra fazer um roteiro por aí de novo.

    • Camila Lisboa
      18 de junho de 2017 at 18:13

      Tanta coisa escondida por aqui 🙂 Dá pra fazer várias viagens!

  5. Deivson
    18 de Maio de 2017 at 21:48
    Reply

    Gente, que lugar paradisíaco. Nossa, amei real <3

    • Camila Lisboa
      26 de Maio de 2017 at 15:11

      Chile e os mini paraísos <3

  6. Matheus crespo
    18 de Maio de 2017 at 23:08
    Reply

    Camila que lugar incrível! Paisagens sensacionais, eu nunca tinha ouvido falar, mas achei muito bacana a dica e fiquei louco pra conhecer.

    • Camila Lisboa
      26 de Maio de 2017 at 15:11

      É um lugar tão lindo e quase ninguém conhece!

  7. Dayana
    19 de Maio de 2017 at 02:43
    Reply

    Poxa, por que não tinha esse post para me falar quando fui para Pucón?! Ia amar de paixão conhecer esse lugar… mas na próxima, faço igual! Alugando carro inclusive! haha

    • Camila Lisboa
      19 de Maio de 2017 at 13:29

      É beeeeeeeeeeeeeeem mais perto de Santiago do que de Pucón, Day 😉

  8. Aninha Lima
    28 de junho de 2017 at 23:02
    Reply

    Tenho muita vontade de voltar à Santiago para: ir a cajón del Maipo, conhecer aquele hotel com a maior piscina do mundo no litoral e agora tenho mais uma desculpa: essa dica maravilhosa que você deu!! Em que época do ano você acha legal de conjugar essas três coisas??

  9. Aninha Lima
    28 de junho de 2017 at 23:03
    Reply

    Tenho muita vontade de voltar à Santiago para: ir a cajón del Maipo, conhecer aquele hotel com a maior piscina do mundo no litoral e agora tenho mais uma desculpa: essa dica maravilhosa que você deu!! Em que época do ano você acha legal de conjugar essas três coisas??

    • Camila Lisboa
      29 de junho de 2017 at 14:21

      Oi Aninha! Para o Cajon o ideal é não ir no inverno, que, por causa da neve fica complicado o acesso… Então, acho que fora isso, toda época é boa 🙂 No verão dá pra aproveitar mais a piscina em San Antonio e o Radal, mas não tem neve no Cajon…

  10. Clara
    20 de setembro de 2017 at 10:29
    Reply

    Oi Camila. Obrigada pelas dicas! Pelo que entendi, é tranquilo ir de carro né? Tem lugar para estacionar? E é fácil encontrar essa outra entrada em que todos pagam CLP2500?

    • Camila Lisboa
      27 de setembro de 2017 at 16:22

      Tranquilaço! É super bem sinalizado!

      E a entrada é um pouco pra frente da entrada da CONAF (que está fechada!), então não tem erro!

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *