Blog posts

De carro por Barbados

De carro por Barbados

América Central, Barbados

A gente se virou bem em Barbados com as loucas vanzinhas que levavam eu e a guria pra todos os lados – ao som de muuuuuita música bajan, com direito a comentários do radialista e um volume beirando os de carros tunados. Mas decidimos alugar um carro para conhecer a costa atlântica da ilha e ver como seria dirigir na mão inglesa!

Como alugar um carro em Barbados?

Easy! Com a carteira de motorista do Brasil é facílimo!

Nas locadoras de Barbados, pagando 5 dólares americanos – ou 10 barbadianos, eles fazem uma permissão para dirigir na ilha. É rápido e sem muita burocracia. O negócio é pegar o jeito pra dirigir na mão inglesa, o que pode ser a parte mais engraçada da viagem.

 

Quanto custa alugar um carro em Barbados?

Claro que depende do carro e das condições – quanto mais tempo ficar com o carro, mais barato vai ficar. Mas o investimento diário fica entre 120 e 150 dólares por dia. Arruma um grupinho e fica um precinho bem bom 🙂


Use os nossos parceiros para viajar tranquilo e ajudar o OMMDA:

BookingReservando com esse link aqui da Booking, você não pagará nada a mais por isso e nos ajuda (e muito) a manter o blog!

Anonymous-aiga-first-aid-bg-300px A Real Seguros é um comparador de Seguros Viagens e com o nosso link você já ganha 10% de desconto em qualquer compra!


Os caminhos que a gente achou :)
Os caminhos que a gente achou 🙂

Que praias conhecer?

Aproveite que está com carro para ir para os lados mais difíceis de chegar na ilha, ou seja, pra costa atlântica. A gente foi conhecer as praias que são boas pra quem é surfista que nem a gente (rs).

Bathsheba é lindíssima e vale muito a parada para as fotos, mesmo se a viagem não for com foco em surf. A praia não é aquela maravilha para curtir – quase não tem areia – mas tem o seu charme, né?

De lá usamos a capacidade da guria em buscar lugares lindos na internet. Depois de uma noite de insônia (por causa da festa que a nossa amiga Shakira – sim! – deu no apartamento ao lado), ela veio com a ideia de ir conhecer uma caverna, no caminho ao norte da ilha. São Google ajudou a gente e chegamos nesse lugar MARAVILHOSO, o Cuckold Point.

As coisas maravilindas que a gente acha (a guria acha) por aí!
As coisas maravilindas que a gente acha (a guria acha) por aí!
wiiiiii
wiiiiii

 

 

 

E a gente – obviamente – desceu pra aproveitar essa piscininha natural, né? Uma água quentinha e uma aventura pra chegar. De chinelo é meio complicado porque escorrega e descalça é ruim por causa das pedras… mas mesmo assim chegamos!

 

Aí, continuando na saga cavernas e litoral, fomos para conhecida Flower Cave, um dos lugares mais ao norte de Barbados. Mas foi só decepção =/ Chegando lá, a gente viu uma funcionária do lugar jogando uma sacola de lixo no mar… Fala sério! Como alguém em sã consciência pode fazer isso!?! Broxamos completamente e ficamos andando pelo lado de fora mesmo, sem pagar para entrar na atração. Ponto negativíssimo!

E a gente não é de ferro, né? Decidimos curtir a praia na Mullins Beach que, na minha humilde opinião, foi a praia mais linda que vimos por lá. Com uma super estrutura – com direito a brinquedos infláveis no mar – e cheia de bares e restaurantes, a Mullins tem aquela clássica água caribenha, quentinha e SUPER AZUL. Dava pra passar o dia todo por lá. Adoramos e aproveitamos o tanto que pudemos.

Aqueeeeeela praia com cara de Caribe <3
Aqueeeeeela praia com cara de Caribe <3

Mas pra cruzar a ilha a gente achou cada paisagem e cada surpresa! Até um moinho de vento surpreendeu a gente por lá! E cada caminho massa (e cada medo com a guria que se perdia e eu que não era aqueeeeela copilota ideal, rs).

Depois de lá, a gente foi correndo pra fazer o snorkel em Barbados, com a Barbados Blue – que eu contei nesse post aqui.

E, pra fechar com chave de ouro a nossa última noite a gente resolveu aproveitar pra ir ver a casa da Riri e tentar fazer amizade. O máximo que a gente conseguiu foi falar com um segurança, rs… Mas valeu o por do sol, certo?

Por do sol da Rihanna

O nosso roteiro:

A gente fez tudo no sentido horários nos pontinhos vermelhos 😉

Vale a pena? Dá pra sobreviver sem carro?

Dá sim! A gente sobreviveu fácil a quase uma semana a base de transporte coletivo, mas não tem como negar, de carro a gente aproveitou mais! Perdia menos tempo e chegamos a lugares que não conseguiríamos ir sem o nosso carrinho para dirigir no lado contrário. Se puder, alugue para todos os dias, se é como a gente – meio mão de vaca – dois dias de aluguel já ajudam muito!

Essa viagem a Barbados foi feita em parceria com a Global Vision Access, Visite Barbados e com a Courtesy Rent a Car. Mas não é por isso que deixamos de dar nossa opinião própria e pessoal sobre os serviços! Pode confiar!

 

About the author

Viciada em viajar, mas que sossegou – só um pouco – no Chile pra abrir um hostel. Já esteve em 9 países e 90 cidades fora do Brasil. Não sabe nadar (mas sabe andar de bicicleta). É facilmente comprável com doces e bom café. E é mão de vaca (isso é um dado importante).

24 Comments

  1. Marcia Picorallo
    25 de novembro de 2016 at 22:36
    Reply

    Ai, que pena que só vi este post agora! Uma amiga precisava de dicas de lá, mas a viagem dela era para novembro… Anyway, thanks for sharing!

    • Camila Lisboa
      28 de novembro de 2016 at 21:05

      E tá cheeeeeio de post de Barbados aqui! Depois fala pra ela dar uma passadinha, vai que ela tem alguma coisa pra complementar 😉

  2. Luciana de Campos Assis
    26 de novembro de 2016 at 07:13
    Reply

    Dicas muito boas Cá. Sempre pensei que não daria para explorar Barbados de carro mas seu post mudou meu conceito.

    • Camila Lisboa
      28 de novembro de 2016 at 20:57

      Foi superfácil de carro – mas também dava pra fazer muitas coisas de bus, Lu 😉

  3. Camila Salgueiro
    26 de novembro de 2016 at 10:09
    Reply

    Ain, deve dar a maior agonia dirigir na mão contrária! rs
    Mas viajar com carro dá uma ótima liberdade mesmo, vale a pena!

    • Camila Lisboa
      28 de novembro de 2016 at 20:57

      Dava agonia mesmo não sendo eu! hahaha

      “faz a curva aberta, faz a curva fechada, a rotatoria é pro outro lado” hahahah A copilota também teve um trabalhão!

  4. Katarina Holanda
    26 de novembro de 2016 at 12:51
    Reply

    Que massa vocês juntas <3 Ótimas dicas e fotos lindas como sempre!

    • Camila Lisboa
      28 de novembro de 2016 at 20:56

      Menina, vc não tem ideia de quanta risada rendeu essa viagem com a Angie!

  5. Flávia Donohoe
    26 de novembro de 2016 at 17:12
    Reply

    ótima dica Camila, aqui eu dirijo do lado contrário e até hoje não me acostumei, pelo jeito deve ser incrível explorar a ilha, post muito útil! beijos

    • Camila Lisboa
      28 de novembro de 2016 at 20:56

      Menina, é uma loucura esse negócio de dirigir do lado contrário hahaha a Angie se arriscou, eu fiquei de copilota e fotógrafa!

  6. Julia F H Sawaki
    27 de novembro de 2016 at 13:12
    Reply

    Oi Camila, que passeio delícia!!! A Angie dirigindo na mão inglesa foi demais kkk
    E como é fácil pra alugar um carro e realmente fica mais prático pra viajar e fazer o seu próprio horário né.
    Adorei o post.
    Bjs

    • Camila Lisboa
      28 de novembro de 2016 at 20:48

      E o medo das rotatórias? hahahah só quem tava dentro do carro soube como foi isso hahah

  7. Paula Abud
    27 de novembro de 2016 at 22:53
    Reply

    Que cenário lindo são essas praias, hein! Parece coisa de cinema!!

    • Camila Lisboa
      28 de novembro de 2016 at 20:45

      E a água quentinha <3 uma delícia!

  8. Josiane Bravo
    28 de novembro de 2016 at 17:11
    Reply

    Vocês arrasaram nessa viagem a Barbados 🙂 . Amo viajar de carro, mas nem sempre isso é possível, e o jeito é usar o transporte público mesmo. Ainda bem que vcs conseguiram sobreviver sem o carro por um tempo.

    Abraços

    • Camila Lisboa
      28 de novembro de 2016 at 20:43

      A gente fez de tudo (e deu mta risada, vc não tem ideia! hahaha). E tem pra todos os gostos, dá pra ir de lotação muito loca ou de carro 🙂

  9. Juliana Almeida
    28 de novembro de 2016 at 21:10
    Reply

    Boas dicas e Lindas fotos!!! É, para dirigir na mão inglesa precisa de muita atenção, principalmente nas rotatórias pra não errar o lado, treinamos muito isso na África.

    • Camila Lisboa
      4 de dezembro de 2016 at 16:12

      Menina, a Angie tava locona nas rotatórias hahaha… eu só de copilota!

  10. Yasmin Graeml
    29 de novembro de 2016 at 11:29
    Reply

    Barbados é lindo! Estive lá por 1 dia (parada do cruzeiro) mas já foi o suficiente para me encantar! Sua viagem deve ter sido maravilhosa! Beijos

    • Camila Lisboa
      4 de dezembro de 2016 at 16:11

      Foi mesmo! Adorei ter passado uma semana lá 🙂

  11. priscilla barreto
    5 de dezembro de 2016 at 18:36
    Reply

    Ah que delicia de viagem!!
    Ainda não conheço Barbados mas com certeza as dicas já estão arquivadas!

    Parabéns pelo blog e pelos posts super gostosos de ler e cheios de informações úteis!

    Bjs
    Pri

    • Camila Lisboa
      7 de dezembro de 2016 at 16:29

      Barbados é lindo demais 🙂 Dá vontade de voltar =D

  12. Dayane Oliveira
    20 de dezembro de 2016 at 14:06
    Reply

    Camila, fiquei sabendo agora da novidade do hostel. Que coisa maravilhosa! Por isso seus sumiços, espero ir conhecer seu espaço em breve. Tudo de melhor.

    Abraços!

    • Camila Lisboa
      24 de dezembro de 2016 at 15:23

      Sim! Tô na maior loucura aqui 🙂 Mas tá super divertido 🙂

      Um beijão e espero que eu consiga sumir menos!

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *