Blog posts

Vinícolas em Mendoza: um tour alcoólico de bicicleta

Vinícolas em Mendoza: um tour alcoólico de bicicleta

Argentina, Mendoza

A primeira coisa que eu preciso falar: eu não sei quem inventou esse negócio de conhecer as vinícolas em Mendoza de bicicleta. No começo até que é divertido, mas depois, com algumas degustações… Manere no vinho senão o risco é alto (rs).

As vinícolas em Mendoza: onde ir?

Perto de Mendoza há 3 regiões de produção de vinho que você pode escolher e eu já já comento de todas.

Mas já adianto que conheci apenas uma, na famigerada (e barateza!) bicicletinha alugada!

vinícolas em Mendoza
Pode levar um cheio pra casa?

Se cair da bicicleta e não tiver Seguro Viagem vai dar um trabalhão! Seja precavido e orce com a Real!Seguro viagem america do sul 728x90

As vinícolas em Lujan de Cuyo

Lujan de Cuyo tem as vinícolas mais top e as mais conhecidas. Obviamente são as com a visita mais cara, que devem ser marcadas com um dia de antecedência.

Falou em caro? Fugi! (rs)

Mas confesso que fiquei curiosa em conhecer a Chandon e a Septima, que são bem conhecidas e tem vinhos ótimos.

Lá também tem vinícolas menores, mas não estão tão concentradas quanto em Maipú pra fazer a visita em bicicleta.

As vinícolas no Valle de Uco

São as vinícolas mais recentes de Mendoza e lá tem várias Bodegas Boutique. É o lugar que vale a pena ir pra passar um dia todo explorando e conhecer muito bem duas vinícolas, aproveitando pra almoçar em alguma delas.

vinícolas em Mendoza
Aprenda tudo sobre a produção de vinhos!

Também não foi a minha opção, já que nenhuma delas tem menu mochileiro ou vende empanadas a preços módicos! Mas, de novo, fiquei com vontade de ir só pra conhecer e beber muito na vinícola Pulenta.

As vinícolas em Maipú e o tour de bicicleta

E Maipú, que é a região com mais vinícolas de Mendoza, foi a minha escolhida. Primeiro, porque é bem fácil de ir. Segundo, porque é bem barato. E terceiro, porque eu queria sim me arriscar meio bêbada numa bicicleta (rs).

Além disso tudo, em Maipú você vai encontrar algumas outras opções fora o vinho: tem alguns lugares que oferecem degustação de azeites, azeitonas e licores. Então dá pra variar um pouco.

vinícolas em Mendoza
Patrocínio de Automecanica Chiara

Outra coisa boa é que se você é meio preguiçosão e pensa “tá louco, eu quero é beber vinho e não fazer exercício”, olha… a bicicleta ajuda bastante porque as vinícolas não ficam muito longe uma da outra, mas a pé já fica cansativo demais. E nem é tanto exercício, você nem vai sentir


Use os nossos parceiros para viajar tranquilo e ajudar o OMMDA:

BookingReservando com esse link aqui da Booking, você não pagará nada a mais por isso e nos ajuda (e muito) a manter o blog!

Anonymous-aiga-first-aid-bg-300px A Real Seguros é um comparador de Seguros Viagens e com o nosso link você já ganha 15% de desconto em qualquer compra!


Quanto custa o aluguel?

De 50 a 70 pesos argentinos pelo dia inteiro. Isso não chega a R$20 😉

E tem vários lugares que alugam, dê uma pesquisadinha no mais barato.

E o caminho a Santiago é uma lindeza só! Confira tudo da janela do busão aqui 🙂

Como chegar a Maipú?

Do centro de Mendoza, na esquina das ruas Rioja e Catamarca, você pode tomar os ônibus 10, 171, 172 e 173 e pedir pro motorista de deixar na frente de alguma das bicicletarias. Não tem erro.

E o ônibus é baratinho, custa um pouco mais de 5 pesos (um real e pouco).

Quantas e quais devo visitar?

Quantas… hmmm.. quantas você aguentar! (rs). Porque se você for no ritmo que eu fui (em 3 visitas), você vai estar meio bêbado no final.

vinícolas em Mendoza
Os caminhos são lindos!

E quais… também é uma escolha sua (p****, a Camila não tá ajudando!), mas vou contar os detalhes das visitas que eu fiz e você decide se vale a pena ou não! 😉

Siga a gente no Instagram @omelhormesdoano e use a nossa hashtag #omelhormesdoano para aparecer todo sábado na nossa galeria

Comecei a visita pelo Museo del Vino, que conta com uma visita simples pela bodega, que conta um pouco da sua história e da produção dos vinhos. E, no final, uma degustação bem gostosinha. A visita custa ARS 100 e você pode comprar esses 100 em vinho no final!

vinícolas em Mendoza
O problema de ir entre os meses de junho e novembro é que não tem folhas (nem uvas, nem nada)

Dica barateza: “vendi” esses 100 pra um casal de brasileiros que tava comprando vinho lá. No fim, a visita saiu de graça 🙂

Do Museo, segui para a Tempus Alba, que é um lugar bem lindão, mas a visita é auto-guiada, com uns cartazes na casa e no vinhedo. Fraca. Mas, se quiser, tem um menu degustação no cardápio do restaurante… eu pulei e fui pra próxima visita entre todas as vinícolas em Mendoza eu escolhi uma fechada.

Quase em frente a Tempus Alba passei pela El Cerno, que é de produção mais artesanal, mas tava sem guia nesse dia, então segui para a conhecidíssima Trapiche.

vinícolas em Mendoza
Já não tão boa…

A visita à Trapiche foi um show a parte. Pra mim, foi a melhor das vinícolas em Mendoza que conheci. Custou 100 pesos e rendeu.

Primeiro porque o guia era muuuuuuito gente boa e foi todo amigão com a gente, fazendo altas piadinhas, mas explicando tudinho.

Segundo porque o lugar é maravilhoso, uma das mais bonitas vinícolas em Mendoza.

vinícolas em Mendoza
Tá vendo esse Malbec Gran Medalla? Ele foi acabado com gosto!

E terceiro, porque depois da visita com uma degustação espetacular, com vinhos top da vinícola, o guia deixou a gente (três pessoas) “matar” uma garrafa a nossa escolha. MEU DEUS! Eu saí de lá sem nenhuma condição de dirigir bicicleta! (Mas tava tudo uma delícia).

Saindo de lá, tive que ir petiscar algo, então… Degustação de azeites! A Entre Olivos conta com uma degustação deliciosa de azeites, azeitonas e pastas… além de geleias e licores (e volta o álcool). Custa ARS 45.

vinícolas em Mendoza
Porque não é só de álcool que vivemos (cof cof licores)

Um pouco melhor da pingaiada, rs, resolvi fechar o dia da Domiciano, uma das clássicas de lá também, mas cheguei exatamente às 17:00 e o último tour tinha acabado de sair. Mas melhor assim, porque eu já tava na conta mesmo.

Bônus: cervejaria!

Nesse caminho todo, ainda parei na Beer Garden, um barzinho charmoso que vende empanadas deliciosas e cerveja artesanal. Uma caneca custava cerca de ARS 30 e são muito boas! Aproveitei e comi umas empanadas pra dar força pro dia também.

vinícolas em Mendoza
E na Argentina sempre vem pipoca ou algum salgadinho de petisco em bar. Legal, né?

Use nosso link da Booking para fazer a sua próxima viagem.

Recomendado?

Não saia de Mendoza sem fazer essas visitas! Tire um dia e se divirta que nem eu, de bicicleta ou a pé mesmo.

(Obs: voltei no hostel e os recepcionistas me zuaram MUITO porque eu tava com muita cara de bêbada, rs).

Curta a gente no Facebook e siga a gente nas redes sociais! E aproveita que chegou até aqui e comenta, vai 😉

About the author

Viciada em viajar, mas que sossegou - só um pouco - no Chile pra abrir um hostel. Já esteve em 9 países e 90 cidades fora do Brasil. Não sabe nadar (mas sabe andar de bicicleta). É facilmente comprável com doces e bom café. E é mão de vaca (isso é um dado importante).

19 Comments

  1. Bárbara Kolstok
    24 de fevereiro de 2016 at 11:50
    Reply

    Mendoza foi uma das melhores viagens que fiz!
    Adoro vinho, então dediquei alguns dias para isso!
    E ao contrário da Camila, fui a Lujan de Cuyo e acho que vale a pena! Fomos de onibus mesmo e o motorista parou na frente de onde iriamos descer.
    A Chandon é linda, mas é uma visita para “turista”, ou seja, tem tipo um cenário (MARAVILHOSO) onde apresentam o video institucional e informativo antes da visita. A visita é bastante rápida e quase não da para ver o processo em sim, no fim uma degustação simples em um lugar muito bonito.
    A recepcionista do nosso hostel já avia alertado para isso, mas como queriamos muito conhecer lá ela sugeriu um roteiro para aproveitarmos mais.
    Na mesma rua da Chandon, um pouco mais a frente tem a TAPIZ, vinicula menor, mas na qual a visita foi espetacular e longa! Saimos muito bebados e, aí sim, entendendo tudo de vinho! Deu para ir a pé tranquilamente de uma vinicula até a outra.
    Nas fotos a mais clara é na Chandon e a mais escura na Tapiz

    • Camila Lisboa
      24 de fevereiro de 2016 at 11:54

      Bêbado e achando que entenderam, né? hahahah

      Mas valeu a dica! Eu quero muito voltar e aproveitar 100%. Beijos e obrigada!

    • Gustavo Gonçalves
      25 de agosto de 2017 at 13:52

      Bárbara, estou querendo ir a Chandon e a Tapiz. Estou com dificuldade em saber se tem como ir de transporte público. Você conseguiu chegar lá de ônibus? Pode passar dicas?

  2. Débora Querido
    3 de abril de 2016 at 21:48
    Reply

    Estamos querendo ir pra Mendonza em julho e tentar ir até Las Leñas. Vcs sabem sobre esse tipo de passeio? Vale a pena? Pelos preços, tô achando que ñ tem perfil de mochileiro….

    • Camila Lisboa
      7 de abril de 2016 at 12:44

      É uma estação de Ski, né, sempre é caro =/ tem algumas que você pode ir pra brincar na neve (Frozen Feelings, rs) e não paga nada (ou pouco, uns 50 pesos), mas pra chegar, a maioria, só com agência.

  3. Adro
    28 de julho de 2016 at 17:32
    Reply

    “Dica barateza: “vendi” esses 100 pra um casal de brasileiros que tava comprando vinho lá. No fim, a visita saiu de graça :)” eu ri alto. hahaha. cara, tu é mto querida. bjão.

    • Camila Lisboa
      1 de agosto de 2016 at 18:24

      hahahaha…não devia contar essas coisas no blog =P mas né, acontece!

      Obrigada =DDD

  4. Tamara
    8 de fevereiro de 2017 at 15:10
    Reply

    Oii! Adorei suas dicas!! Super ajudou 🙂 E você recomenda algum hostel em especial? Pensei em fazer Mendoza e Santiago, já que vou tirar uns 20 dias, você acha fácil ir de um lugar pro outro?

    • Camila Lisboa
      13 de fevereiro de 2017 at 12:17

      Oi Tamara!

      Olha, pra ir de Santiago pra Mendoza tem ônibus e a vista é MARAVILHOSA!

      Em Mendoza fiquei no Hostel Suites e é bonzinho. O café da manhã é bem bom, o lugar é bem centrico mas o problema pra mim é que o wifi não pegava no quarto =/ Mas fora isso, e bem bom 🙂

  5. Rondinele Souza
    20 de fevereiro de 2017 at 03:45
    Reply

    Super curti as dicas, devo fazer Mendoza na saída do Atacama, de Mendonza pra Santiago tem ônibus? Se sim, você poderia dizer mais ou menos quantos pesos pagou? Agradeço desde já! E quanto ao Chile, vai abrir seu Hostel quando? Já abriu? Se não, poderia até ficar nele, já que devo ficar 6 dias em Santiago.

    • Camila Lisboa
      21 de fevereiro de 2017 at 18:52

      Tem ônibus sim! O valor não lembro (e sempre sobe, então…), mas as empresas que fazem o percurso são a CATA internacional e a Turbus. No site das suas dá pra ver os preços 🙂

      E do hostel… já abri sim! (por isso ando postando pouco, rs). É o La Minga Hostel, em Chiloé – não é em Santiago!! 🙂

  6. Elizabeth Ribeiro
    5 de abril de 2017 at 19:48
    Reply

    Camila, tudo bem?

    Estou com viagem marcada para maio para Mendoza. Lendo o seu post, resolvemos fazer esse tour pelas bodegas de bike na região de Maipú, pois realmente sairá beeeeeem mais em conta do que fechafr com alguma agência.
    Você tem alguma sugestão de um local para alugar as bikes?

    Bjs!

    • Camila Lisboa
      11 de abril de 2017 at 16:35

      Lá em Maipú você acha vários lugares pra alugar 🙂 Nem precisa fechar antes! Por lá tem várias opções quando vocês descerem do ônibus!

  7. DOMINGOS LUIZ GEDOZ
    5 de julho de 2017 at 16:38
    Reply

    CAMILA boa tarde, que hostal voce ficou em Mendonza

    • Camila Lisboa
      6 de julho de 2017 at 12:41

      Oi Domingos! Fiquei no Suites Florida. Achei legalzinho, nada de outro mundo.. mas tem um café da manhã bom! O ponto negativo é que não tem wifi nos quartos (ou pelo menos não tinha!), só na área comum.

      Mas no geral, achei bom 🙂

      Ah, se for reservar, usa o link da booking aqui do blog que ajuda a gente e você não paga nada a mais =D

  8. Julia Molina
    24 de julho de 2017 at 19:24
    Reply

    Você fez algum daqueles passeios pelas cordilheiras? Foi por excursão?

    • Camila Lisboa
      27 de julho de 2017 at 18:03

      Fiz o Alta Montaña! É maravilhoso ❤❤ postei foto desse tour no meu ig hj! Olha lá! 🙂

    • Isabella Lacerda
      25 de outubro de 2017 at 11:01

      Olá Camila! E você fez por excursão o Alta Montana? Estava querendo alugar carro, pois ficará mais barato. O que acha?

    • Camila Lisboa
      29 de outubro de 2017 at 18:21

      Eu fiz! (e ainda não escrevi aqui, rs). É de boa ir com o carro alugado, desde que não deja super inverno e com mta neve… E a estrada é linda 🙂

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *