Blog posts

Paracas: Islas Ballestas e Reserva Nacional

Paracas: Islas Ballestas e Reserva Nacional

Ica, Paracas, Peru
Quem não tem dinheiro pra Galápagos tenta compensar vendo uma parte da fauna do Pacífico nesse passeio até as Islas Ballestas, que ficam bem mais ao sul, mas tem uma quantidade incrível de animais marinhos e aves.Como a minha opção foi ficar no calmíssimo oásis de Huacachina, resolvi pegar um tour direto de lá ou invés de ir até Paracas. Foi pura preguiça de trocar de hostel mesmo, podia ter ido pra Paracas e dormido uma noite por lá… Mas esse negócio de trocar de cidade cansa, rs. E também faltou informação, que agora que eu já sei, posso passar pra vocês. Sim, é possível, mais viável e mais barato ficar uma noite em Paracas, a cidade tem várias opções de hosteis.

Por sinal, a minha impressão de Paracas é que pode ser uma cidade bem bacaninha pra ficar, desde que seja verão. Cidade de praia no frio é uó. Mais uma desculpa pra justificar eu ter pago o tour, rs.Os dois passeios saíram por 90 soles, com transporte, barcos e guia, faltando ser paga a entrada nas islas e na reserva, 17 soles. Caro. :(Se você tiver em Paracas, é só ir no porto e comprar por lá. Acabei não perguntando quanto seria, se alguém tiver a info, manda aí que eu linko 🙂

O passeio nas Islas Ballestas me lembrou muito o no Canal do Beagle, em Ushuaia. E eu vi pinguins no Peru e não na Patagônia.

O passeio dura cerca de uma hora e meia, só dentro do barco. O primeiro ponto que vemos é o candelabro, um geoglifo tão misterioso quanto as linhas de Nazca.


Use os nossos parceiros para viajar tranquilo e ajudar o OMMDA:

BookingReservando com esse link aqui da Booking, você não pagará nada a mais por isso e nos ajuda (e muito) a manter o blog!

Anonymous-aiga-first-aid-bg-300px A Real Seguros é um comparador de Seguros Viagens e com o nosso link você já ganha 15% de desconto em qualquer compra!


Chegando as islas, pode-se observar bem de perto lobos marinhos, pelicanos, pinguins e vários outros tipos de aves. Chegamos bem pertinho mesmo e acabamos vendo dois lobos marinhos brigando por um lugar!

Bom, vale lembrar do remedinho pra enjoo, o barco balança bem e vale a pena prevenir.Uns 45 minutos depois fomos a Reserva Nacional de Paracas, que foi um passeio pra gringo ver. Não estou menosprezando o lugar, que é lindo, mas vocês vão entender.Se tiver em Paracas, provavelmente vai precisar de um tour ou um taxi, é bem longinho do cais (se alguém tiver mais  infos, let us know 😉 )

O tour começa nos levando para um museu, que fala do parque e sua constituição geomórfica e de fauna e flora. Tem bastante informação e definitivamente não precisa de um guia, é bem didático.

Quer uma outra opção na região? Dá uma olhada nos nossos posts de Ica.

De lá, fomos de van ver algumas paisagens, algumas praias e alguns animais. Mas foi muito superficial, vazio.

A próxima parada foi em uma praia com uns restaurantes, para o almoço. O lugar é lindo, podemos ver vários pelicanos de pertinho e o almoço estava saboroso (mas por 20 soles o menu, tem que ser bem bom mesmo 🙂 ). Depois tivemos um tempo ainda pra andar e tirar fotos.

E acabou.Pra mim pareceu um tour pra almoçar e acabei ficando com uma má impressão, mas não sei se foi pela agência ou se é assim mesmo normalmente. As 5 estávamos de volta a Huacachina, com uma sensação que a manhã valeu, mas a tarde, nem tanto…
Gastos:
90 soles os dois passeios
17 soles de entrada nas islas e na reserva
20 soles de almoço

About the author

Viciada em viajar, mas que sossegou - só um pouco - no Chile pra abrir um hostel. Já esteve em 9 países e 90 cidades fora do Brasil. Não sabe nadar (mas sabe andar de bicicleta). É facilmente comprável com doces e bom café. E é mão de vaca (isso é um dado importante).

1 Comment

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *