Blog posts

O que fazer na fronteira Ipiales-Tulcán?

O que fazer na fronteira Ipiales-Tulcán?

Colômbia, Equador, Ipiales, Tulcán

Cruzar do Equador para a Colômbia (ou vice versa) pode ser mais lindo do que você imagina. E tenho duas sugestões imperdíveis do que fazer na fronteira Ipiales-Tulcán.

Normalmente cruzar fronteiras é um saco. Burocracia, espera, policiais grossos, revistar bagagem… Mas te dou bons motivos pra cruzar alegremente essa fronteira Ipiales-Tulcán, entre Equador e Colômbia.

Detalhes da Fronteira Ipiales-Tulcan

Essa fronteira foi a mais fácil que eu cruzei em toda a América do Sul, sério! A única “frescura” é que a maioria dos ônibus não cruza a fronteira, por isso Ipiales e Tulcán acabam entrando nos roteiros (mas tem mais motivos, calma!).

O que fazer em Ipiales
Olá Colômbia, até mais Equador – fronteira Ipiales-Tulcán

Como eu estava em Otavalo, peguei um ônibus a Tulcán, de lá peguei um táxi compartilhado até a fronteira, fiz os procedimentos de saída e cruzei a pé pra Colômbia.

Já em terras colombianas, passaporte devidamente carimbado, novamente peguei um táxi compartilhado e fui ao terminal de ônibus de Ipiales, atrás de uma passagem a salsaland Cali.

No guichê da companhia fiz cara de coitada e pedi pra eles guardarem a mochila, coisa que fizeram de boa (eeee!). Saí do terminal e peguei um outro táxi compartilhado pra ir até Las Lajas, uma igreja incrível.

Precisando de mais ideias no Equador? Baños é uma das melhores pedidas pra quem gosta de aventura!

O que fazer em Tulcán?

O que fazer em Tulcán
Diego Delso [CC BY-SA 4.0 , via Wikimedia Commons

Bom, essa parte eu pulei de estúpida que sou, rs. Mas pelas fotos eu me convenci que sim, deveria ter esticado em mais algumas horas a minha estadia no Equador.


Usando os nossos links parceiros, você ajuda o OMMDA a continuar trazendo dicas:

BookingReservando com esse link aqui da Booking, você não pagará nada a mais por isso e nos ajuda (e muito) a manter o blog!

Anonymous-aiga-first-aid-bg-300px A Real Seguros é um comparador de Seguros Viagens e com o nosso link você já ganha 10% de desconto em qualquer compra!


O cemitério de Tulcán é um dos mais bonitos da América do Sul e apesar de ser uma experiência meio macabra, rs, tem umas árvores lindas com podas nível Edward Mãos de Tesoura.

O que fazer em Tulcán
Tô falando, é maluco! Diego Delso [CC BY-SA 4.0 via Wikimedia Commons
E é grátis, ainda pra ajudar a me dar mais arrependimento.

Como chegar lá? Bom, não tem muito jeito, o táxi é a melhor opção e você pagará cerca de USD 3 para ir até o cemitério. Sempre tem gente pra dividir o táxi com você. Mas aconselho a loucura de ir com todos os pertences ou pagar um locker na rodoviária de Tulcán.

O que fazer em Tulcán
Diego Delso [CC BY-SA 4.0 , via Wikimedia Commons

Siga a gente no Instagram @omelhormesdoano e use a nossa hashtag #omelhormesdoano para aparecer na nossa galeria

O que fazer em Ipiales?

Em Ipiales já posso falar por experiência própria. Tomei um táxi na rodoviária até a catedral (me custou COP 4000) e o taxista foi tão gente boa que até parou e me deixou tirar uma foto de longe, da estrada.

O que fazer em Ipiales
Por um mundo com mais taxistas assim: gente boa e confiável!

Igrejas bonitas? Em Quito também tem umas IMPERDÍVEIS!

E ele me deixou lá na entrada da igreja e fiquei lá um tempão conhecendo tudo e apreciando os detalhes. Afinal, não é toda hora que você vê uma igreja-ponte, né?

Viajei a Colômbia toda de ônibus! Preços, horários e detalhes – detalhes no nível que sempre faz frio nos ônibus – nesse post aqui!

E a igreja data de 1750 e algo (não é precisa) e essa construção atual já é a quarta. Incrível que a ideia sobreviveu por tanto tempo num lugar tão lindo.

O que fazer em Ipiales
A igreja é maravilhosa e é considerada uma das 7 maravilhas da Colômbia 🙂

Não deixe de aproveitar essas duas atrações nessa fronteira, são diferentes e fogem bastante do comum, fora que são lindas, né não?

Já cruzou essa fronteira? Comente e conte o que você achou!

 

About the author

Viciada em viajar, mas que sossegou – só um pouco – no Chile pra abrir um hostel. Já esteve em 9 países e 90 cidades fora do Brasil. Não sabe nadar (mas sabe andar de bicicleta). É facilmente comprável com doces e bom café. E é mão de vaca (isso é um dado importante).

18 Comments

  1. Taís
    16 de setembro de 2016 at 05:16
    Reply

    Tô de boca aberta com as duas atrações, essas árvores Edward Maos de Tesoura são muuuito legais hahaha e eu adoro visitar cimitérios bonitos, certamente iria parar pra ver esse.
    E essa vista da igreja e a igreja em si.. que coisa mais linda!
    Obrigada pelas dicas, Camila! 🙂

    • Camila Lisboa
      19 de setembro de 2016 at 21:36

      Super Edward Mãos de Tesoura mesmo hahaha 🙂

  2. Matheus Crespo
    16 de setembro de 2016 at 13:08
    Reply

    Caramba que igreja mais linda!! Nem parece de verdade, amei. Que bom saber que nem toda fronteira precisa ser chata hahaha

    • Camila Lisboa
      19 de setembro de 2016 at 21:35

      O bom é que nesse mochilão não tive nenhuma fronteira chata 🙂 pelo contrário, teve essa que foi linda e do Peru para o Equador eu cruzei 2 da manhã e ganhei chá quentinho do policial hahahah

  3. Débora Resende
    16 de setembro de 2016 at 15:52
    Reply

    Que lugar mais lindinho! Eu visitei um cemitério em Buenos Aires e realmente é meio macabro, mas esse ficou até engraçadinho com essas esculturas hahaha

    • Camila Lisboa
      19 de setembro de 2016 at 21:34

      A recoleta né? É lindo mesmo! E em Punta Arenas tem um lindo também… essa onda de ‘turismo macabro’ (rs)

  4. Escolho Viajar
    16 de setembro de 2016 at 17:29
    Reply

    Oi, Camila! Primeiro: já descobri muita coisa interessante em cemitério, e esse de Tulcán parece realmente ser um desses que vale mesmo a pena uma visita. Agora, a igreja ponte me impressionou de mais também! Verdadeiramente uma dica que vai ficar guardadinha na caixola.

    • Camila Lisboa
      19 de setembro de 2016 at 21:31

      Cemitério é uma “atração” que me deixa meio cabrera… mas esse vale a pena, né? Lindão!

  5. Murilo Pagani
    17 de setembro de 2016 at 18:29
    Reply

    Não se sinta só Camila, também não conheci esse cemitério em Tulcán!
    hahahahahaha

    Mas em compensação, que impressionante essa igreja hein!?

    Aliás, toda a Colômbia!!!
    🙂 🙂 🙂

    Abraço

    • Camila Lisboa
      19 de setembro de 2016 at 21:28

      Aquela coisinha que faltou que dá até vontade de voltar, né? É bom que fica a desculpa, ahahha

  6. Edson Amorina Jr
    18 de setembro de 2016 at 05:39
    Reply

    Que igreja linda! E que foto foi essa que o taxista ajudou você a tirar?? Que vista maravilhosa. 😀

    • Camila Lisboa
      19 de setembro de 2016 at 21:26

      O taxista com olhar fotográfico 🙂

  7. Dayana
    18 de setembro de 2016 at 14:47
    Reply

    Vou incluir essa no Roteiro América do Sul! Não sou muito fã de cemitérios, admito, mas até que toparia esse de Tulcan. haha
    Essa igreja tá no maior estilo “oi, Europa para quê?”. Amei, de verdade! <3<3<3

    • Camila Lisboa
      19 de setembro de 2016 at 21:25

      Cemitérios não são as minhas atrações preferidas, rs… mas quando é bonito assim até vale umas fotos 😉

  8. Cristina e Renato
    18 de setembro de 2016 at 14:49
    Reply

    Olá, Camila! Realmente cruzar fronteira é uma das partes mais chatas da viagem. Que legal que você mostrou um outro lado, achei muito massa o cemitério de Tulcán. Parabéns pela criatividade do post. Abraços, Cristina e Renato – Blog Pegadas na Estrada.

    • Camila Lisboa
      19 de setembro de 2016 at 21:24

      Obrigada pelos elogios 🙂 E é bom tentar achar um lado bom nessa coisa chata que é papelada de fronteira. E essas dicas valem a pena!

  9. Cynara
    18 de setembro de 2016 at 16:52
    Reply

    Fiquei encantada com a igreja ponte. Nunca havia ouvido falar dela. Fomos à Colômbia ano passado mas nos restringimos à Bogotá e San Andrés, mas o marido comentou que está com vontade de conhecer mais da América do Sul nas próximas viagens. Tomara, porque eu sempre quis e ele ficava com o pé atrás.

    • Camila Lisboa
      19 de setembro de 2016 at 21:23

      Menina, não tem porque ficar com o pé atrás não 🙂 É seguro e LINDO! E tá cheio de ideia boa aqui no blog… Pode começar aqui pelo Chile, que é maravilhoso tb! 🙂

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *